Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > Software de fiscalização dos portais da transparência é tema de reunião na Paraíba

Software de fiscalização dos portais da transparência é tema de reunião na Paraíba

12 Visualizações
Publicado: 12 de novembro de 2018 - Última Alteração: 12 de novembro de 2018

Tamanho da Fonte

TCE/TO participa do encontro 

O vice-presidente do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO), conselheiro Severiano Costandrade e o auditor de Controle Externo do TCE/RS, Paulo Eduardo Panassou, foram conhecer de perto o software denominado “Projeto Turmalina” desenvolvido pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE/PB) com o objetivo de automatizar a análise dos portais da transparência dos órgãos municipais e estaduais paraibanos.

A reunião técnica aconteceu nesta segunda-feira, 12, em João Pessoa/PB. O projeto foi apresentado pelo presidente do TCE/PB, conselheiro André Carlo Tôrres e pelo auditor, Josedilton Diniz. O professor da Universidade de Brasília, Marilson Dantas, também participou da reunião.


Conselheiro Severiano Costandrade coordena um grupo de trabalho da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) sobre transparência dos Tribunais de Contas e dos jurisdicionados.


Programa Turmalina


Trata-se de um programa de computador desenvolvido para verificar a facilidade do acesso, o volume de informações e a compreensão, por parte do cidadão comum, de dados expostos nos portais da transparência de organismos públicos, prefeituras entre eles, relacionados por exemplo a receitas, licitações, contratos, empenhos e folha de pessoal.


Nesta primeira fase, o programa é desenvolvido à “aprendizagem” do robô. Seus criadores, professores do Laboratório de Computação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), programam o Turmalina para acessar informações que nunca aparecem na mesma ordem no conjunto dos portais. A fase seguinte será a da inteligência artificial. Neste caso, o robô atuará por si próprio.


Com informações da Ascom TCE/PB