Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > Planejamento Estratégico de Brejinho de Nazaré: resultados e metas para 2019

Planejamento Estratégico de Brejinho de Nazaré: resultados e metas para 2019

14 Visualizações
Publicado: 8 de fevereiro de 2019 - Última Alteração: 8 de fevereiro de 2019

Tamanho da Fonte

Reunião de avaliação e revisão dos objetivos ocorreu nesta sexta-feira, 8.

A 3ª Relatoria do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) avaliou os resultados do Planejamento Estratégico de Brejinho de Nazaré, durante reunião realizada na tarde desta sexta-feira, 8, no Centro de Capacitação Sara Negre, no próprio município.

 

Durante o encontro, também foram efetuadas as readequações das metas para o ano de 2019. O titular da 3º Relatoria, conselheiro José Wagner Praxedes, o chefe de gabinete, Sandro Rogério Ferreira, a assessora especial de Planejamento e Desenvolvimento Organizacional, Márcia Cristina Gonçalves e a assessora de Planejamento, Elizete da Silva Feitosa, acompanharam a exposição das informações.

 

065ea130 11d7 46bb bcbd 090b7401fd31

 

Planejamento Estratégico de Brejinho

 

 

A iniciativa consiste na implantação do Planejamento Estratégico da prefeitura de Brejinho de Nazaré, objetivando a eficiência e qualidade do serviço público. O projeto começou no início de 2017, com a realização de diversas reuniões, das quais participaram as equipes da prefeitura e do TCE/TO, além da própria comunidade.

 

Resultados

 

 

O primeiro reflexo observado na implantação dessa prática foi a redução de aproximadamente 30% das despesas no orçamento de 2018, fruto da racionalização administrativa e desburocratização.

 

Posteriormente, foram apresentados outros resultados positivos, com destaque para o aumento de mais de 100% nas compras institucionais do Programa de Aquisição de Alimentos, beneficiando os pequenos produtores rurais do município, bem como a redução de 7,2% do número de famílias em situação de vulnerabilidade e baixa renda e o aumento de 29% da arrecadação própria.

 

Todo esse trabalho está criando uma cultura de educação e planejamento na administração municipal, contribuindo com a transparência da gestão e possibilitando uma maior integração com a sociedade organizada.