Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > 1ª Relatoria orienta gestores públicos sobre planejamento e gestão

1ª Relatoria orienta gestores públicos sobre planejamento e gestão

15 Visualizações
Publicado: 11 de fevereiro de 2019 - Última Alteração: 11 de fevereiro de 2019

Tamanho da Fonte

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira, 11, a 1ª Relatoria do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) repassou orientações importantes para representantes da Agência Tocantinense de Regulação (ATR), Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), Terratins, Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Agência Tocantinense de Transporte e Obras (AGETO) e Tribunal de Justicça do Estado do Tocantins (TJ/TO). Todas as unidades são jurisdicionadas à 1ª Relatoria.

 

O conselheiro titular, Manoel Pires dos Santos, destacou a necessidade de alimentar os dados no Cadastro Único (Cadun), além de repassar mais detalhes sobre os módulos do Sistema Integrado de Controle e Auditoria Pública (Sicap): contábil; licitações, contratos e obras; atos de pessoal e análise conclusiva de controle interno.

 

Ele ainda abordou a a importância da ouvidoria no processo de fiscalização do bem público. “A Ouvidoria é o Canal de Comunicação da sociedade com o TCE”, pontuou o conselheiro.

 

Também participaram da reunião, os conselheiros substitutos, Moisés Vieira Labre e Wellington Alves da Costa; o diretor da 1ª diretoria de Controle Externo, Ramon Gomes Queiroz; o chefe de gabinete, Flávio de Almeida Godinho; o assessor de gabinete, Manoel Leandro; a assesora especial de gabinete, Wellane Monteiro Dourado da Silva; o coordenador de acompanhamento contábil e gestão fiscal do TCE/TO, Jonatas Soares e o coordenador de Análise de Atos, Contratos e Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia, Flávio Brito.

 

“O objetivo da reunião foi exatamente esse contato aberto com os jurisdicionados, para que haja facilidade e que todos se sintam seguros em procurar o TCE”, finalizou o conselheiro relator.