Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > TCE/TO incentiva descarte de material não reutilizável

TCE/TO incentiva descarte de material não reutilizável

21 Visualizações
Publicado: 9 de dezembro de 2019 - Última Alteração: 9 de dezembro de 2019

Tamanho da Fonte

Para isso, o Tribunal promove o Dia do Descarte no dia 18 deste mês

Para encerrar o ano com ambiente livre de objetos que não são utilizados, a Diretoria Geral de Administração e Finanças está incentivando os servidores do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) a limpar gavetas e armários e contribuir com o meio ambiente por meio de reciclagem. O dia D do descarte será na quarta-feira, 18, mas a partir da segunda-feira, 16, os servidores devem separar todo material que não esteja sendo utilizado em suas atividades, ou que não tem reutilização para ser recolhido.

 

“Aproveitamos o final de ano para fazer essa limpeza em nossas casas. Por que não fazer isso também no trabalho?”, lembra o técnico de Controle Externo, Evandro Resende. Ele faz referência ao Programa 5s, originário no Japão cuja metodologia propõe motivar e conscientizar funcionários sobre qualidade total, através da organização e disciplina no local de trabalho, com a proposta de diminuir o desperdício e aumentar a eficácia.

 

O TCE/TO já realizou esse programa no início dos anos 2000. “O objetivo da ação é chamar a atenção para a quantidade de coisas que guardamos sem necessidade”, alertou Evandro.

 

Rotineiramente, o Tribunal já realiza o trabalho de descarte em setores específicos.  Este ano, cerca de 4,5 toneladas de papéis fragmentados foram entregues à cooperativa de reciclagem. São processos impressos sem utilidade que estavam sob a guarda do Protocolo. “Estamos falando de resíduos que, caso não sejam reciclados, encheriam ainda mais os aterros sanitários de Palmas, ou seja, trata-se de um trabalho importantíssimo para o meio ambiente”, avalia o Técnico. 

 

Para Evandro Resende, “a iniciativa é reflexo da necessidade de também reciclar nossas atitudes, analisarmos o que estamos gastando, o que podemos economizar dos recursos públicos e, principalmente, darmos destino correto a materiais que não tem mais aproveitamento para a instituição”.

 

Ele disse que tudo o que não estiver sendo utilizado deve ser descartado, como, por exemplo, papéis, pastas, carimbos, perfuradores, toners, aparelhos eletrônicos, telefones, baterias, cabos, calculadoras, CDs, DVDs, disquetes, estabilizadores, aparelhos de fax, fios, HDs, impressoras, monitores, mouses, pilhas, scanners, teclados, videocassetes, etc…