Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > Parceria entre TCE e IFTO gera economia e mais precisão em fiscalizações

Parceria entre TCE e IFTO gera economia e mais precisão em fiscalizações

55 Visualizações
Publicado: 18 de janeiro de 2021 - Última Alteração: 26 de maio de 2022

Tamanho da Fonte

Laboratório do Instituto é usado para ensaios técnicos de materiais de obras rodoviárias

A parceria entre o Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) e o Instituto Federal do Tocantins (IFTO) tem gerado bons resultados, tanto no quesito de economia financeira quanto na precisão dos ensaios laboratoriais necessários nas fiscalizações de obras rodoviárias.

Um levantamento da Coordenadoria de Análise de Atos, Contratos e Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia (Caeng) do TCE/TO, mostra que caso houvesse uma contratação terceirizada de um laboratório por parte da Corte, para análise dos materiais coletados durante as fiscalizações, os gastos seriam de mais de R$ 100 mil, conforme tabela de preços de ensaios da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Até o dia 15 de dezembro os engenheiros do Tribunal já haviam realizado 576 ensaios laboratoriais. 

O acordo entre o Tribunal e o Instituto prevê a cooperação técnico-científica entre as instituições para uso dos equipamentos de laboratórios especializados em geotécnica, materiais e estruturas do IFTO – Campus Palmas, nos processos de fiscalização de obras públicas no Tocantins. A Corte contribuiu também com equipamentos específicos para os laboratórios.

Na prática

Além da economia, o coordenador da Caeng, o engenheiro Thiago Dias, destaca o trabalho da equipe com relação a tempestividade. “Conseguimos acompanhar obras durante sua execução e isso faz com que possíveis erros sejam reparados a tempo e assim, maiores prejuízos são evitados”, afirmou.

O uso da tecnologia nos laboratórios e em campo (com o Drone) ajuda o Tribunal durante as fiscalizações, dando mais precisão e agilidade aos trabalhos. Dias reforça que há processos em andamento nos quais foram possíveis detectar irregularidades. “Já comunicamos os responsáveis sobre as falhas que encontramos e repassamos as orientações necessárias para as correções. Seguimos acompanhando essas e outras obras para evitar prejuízos aos cofres públicos”.