Acessibilidade

Tamanho da Fonte

Alto contraste
Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para o rodapé 3
TCE/TO > Sala de imprensa > Notícias > Com fim da gestão no IRB, conselheiro Severiano deixa mensagem aos membros e servidores de TCs

Com fim da gestão no IRB, conselheiro Severiano deixa mensagem aos membros e servidores de TCs

84 Visualizações
Publicado: 13 de março de 2014 - Última Alteração: 13 de março de 2014

Tamanho da Fonte

Conselheiro presidiu o Instituto por duas gestões seguidas

O conselheiro Severiano Costandrade transmitiu o cargo de presidente do Instituto Rui Barbosa (IRB) na última segunda-feira, 10. A posse administrativa ocorreu na sala de reuniões do gabinete da presidência do TCE/TO.

Após a transmissão, o conselheiro enviou mensagem aos membros, servidores dos TCs e colaboradores da gestão, agradecendo o apoio.

A pedido dele, publicamos abaixo a mensagem na íntegra.

Severiano Costandrade
Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Presidente do Instituto Rui Barbosa de 2009 a 2013
Fone: (63) 3232-5981
(63) 9978-1601
severianojca@hotmail.com
severianojca@tce.to.gov.br

 

Por força de minha incessante ânsia por fazer mais, pela minha intrínseca insatisfação com o mínimo, pela minha intolerância à desmedida vaidade, peço perdão se magoei alguém. O eventual excesso de algum gesto ou palavra impetuosa por muitas vezes é passível de ressentimento, mas ainda o prefiro mil vezes à palavra cega e à artimanha.

 

Palmas, 11 de março de 2014.

Prezados Colegas,

Durante os últimos quatro anos ouvi constantes reclamações da minha família e de alguns amigos em virtude do meu distanciamento: meu tempo e minha atenção foram quase que totalmente focados em um objetivo que julgo extraordinariamente importante: o aprimoramento técnico dos Tribunais de Contas do Brasil.

Logo no início, ao passo que era necessário o prosseguimento da gestão anterior, a continuidade das inúmeras e importantíssimas ações do Promoex, era preciso modernizar o IRB. Conseguimos montar uma equipe formada por alguns dos melhores profissionais com quem já trabalhamos, dedicados quase que exclusivamente ao Instituto, uma contribuição preponderante do TCE/TO, o qual, mesmo depois da nossa saída da Presidência, o amigo e atual Presidente, José Wagner Praxedes, sensibilizou-se com a relevância de nossa missão, garantindo a continuidade do excepcional apoio, sem o qual, nada do que foi feito seria realidade.

Concentramos esforços na gestão baseada no seguinte tripé: administração planejada, financeiramente enxuta, organizada e transparente; uso da tecnologia para superar as distâncias físicas e comunicação eficiente. Embora cientes de que é inviável chegar aos 100%, temos tranquilidade em afirmar que atingimos nossos principais objetivos.
Alcançamos e/ou superamos todas as metas estabelecidas no Promoex, utilizando, quase que na totalidade, seus recursos com a devida responsabilidade e transparência. Lançamos nossa plataforma própria de Educação a Distância, com a qual oferecemos gratuitamente o primeiro curso para, inclusive, servidores de órgãos de Controle da Argentina. Realizamos ou apoiamos um total de 332 eventos, capacitando mais de 11 mil membros e servidores de Tribunais de Contas do Brasil.

Por fim, deixamos a administração em condições que julgamos as mais positivas possíveis para a próxima gestão: mais de R$ 700 mil em conta e 17 Tribunais com convênio renovado.

Deixamos, ainda, devidamente licitados – e com contratos assinados – o desenvolvimento do Novo Portal Nacional dos Tribunais de Contas (Controle Público) e o Planejamento Estratégico a longo prazo da Comunicação do IRB. Este foco intenso foi dado porque entendemos que a interação, que tantos frutos gerou entre servidores dos 34 Tribunais de Contas passa, quase que invariavelmente, pelo Instituto Rui Barbosa, como tem sido nos últimos anos.

Nada disso seria realidade sem a colaboração dos conselheiros de todos os Tribunais de Contas, que “compraram a ideia”, senão contribuindo financeiramente por meio dos convênios com o IRB, mas cedendo servidores para realizar estudos, desenvolver produtos e enviando-os para os nossos eventos. Da mesma forma, agradeço de coração os técnicos, muitos dos quais, por pura opção, acreditando na causa, dividiram seu tempo e seus esforços entre o trabalho diário em seu Tribunal e as demandas do IRB, como coordenadores de Grupos Temáticos e seus legados inestimáveis. Reitero, enfaticamente, meus agradecimentos a todos os membros e servidores do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, por sua paciência, compreensão e pelo acolhimento que, atrevo-me a dizer, foi inédito nos 40 anos de história da Instituição.

Desejo, do fundo do meu coração, sorte e sucesso às novas gestões do IRB e da ATRICON. Saliento que meu objetivo pessoal à frente do IRB jamais foi outro que não a evolução do Sistema de Controle Externo, causa que, como disse no Congresso de Vitória (ES) durante meu discurso, não abandonarei, mesmo que não esteja ocupando outro cargo que não seja o de Conselheiro. Portanto, aos novos presidentes, Conselheiro Valdecir Pascoal (ATRICON) e Conselheiro Sebastião Helvécio (IRB), meus absolutamente sinceros votos de gestões brilhantes e produtivas.

Por fim, se, por força de minha incessante ânsia por fazer mais, pela minha intrínseca insatisfação com o mínimo, pela minha intolerância à desmedida vaidade, peço perdão se magoei alguém. O eventual excesso de algum gesto ou palavra impetuosa por muitas vezes é passível de ressentimento, mas ainda o prefiro mil vezes à palavra cega e à artimanha.

Ao Controle Externo exercido com legalidade, tecnicidade e seriedade, viva!

Volto agora à minha família e aos meus amigos tocantinenses, que agora poderão reclamar, mas da constância de minha presença.

Atenciosamente,

Severiano Costandrade